Flávio Dino nunca disse o motivo da doação da Odebrech em sua campanha

Por Luís Pablo 
Governador Flávio Dino
Governador Flávio Dino
Em todas as suas defesas, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), nunca disse o motivo da empresa Odebrech ter doado dinheiro para sua campanha em 2014, quando venceu a eleição ao governo do Estado.
Flávio sempre usa o mesmo argumento que todos os investigados pela Operação Lava Jato: “todas as doações foram feitas de acordo com a legislação e declaradas regularmente à Justiça Eleitoral.”
Ocorre que as investigações da Polícia Federal apontam que todas as doações feitas pela empreiteira trata-se de caixa 2. Apesar disso, Dino nega qualquer ato de ilegalidade.
Mas por qual motivo a Odebrech doou R$ 200 mil, oficialmente, para Flávio Dino? Uma empresa envolvida num lamaçal de corrupção país a fora fez doação por acreditar no projeto de “mudança” de Flávio?
O fato é que ninguém dar dinheiro para alguém sem algum motivo. E é justamente esse motivo que o governador não tem dado para população.
Em tempo: vale ressaltar que fora esses R$ 200 mil, a Odebrecht ainda deu mais R$ 200 mil nas eleições de 2010, quando Flávio Dino disputou a primeira vez o governo e foi derrotado. O repasse desse recurso foi revelado por delatores em depoimentos à força-tarefa de procuradores da Lava Jato (saiba mais aqui e aqui).

Bomba! Governador faz pacto com aliados para abafar a Lava Jato no MA

Governador Flávio Dino quer abafar a Lava Jato
Governador Flávio Dino quer abafar a Lava Jato
O governador Flávio Dino (PCdoB) vem trabalhando intensamente para tentar abafar os efeitos da Lava Jato no Maranhão, após a inclusão do seu nome na lista do ministro Edson Fachin.
Flávio fez uma especie de ‘pacto’ com lideranças partidárias para desqualificar a operação, que investiga o maior escândalo de corrupção no país. Por meio das redes sociais, diversos aliados tentam enfraquecer as ações da Lava Jato.
O próprio governador do Maranhão, em seu Twitter, propôs uma “estratégia” com a justificativa de salvar a política.
O ex-juiz maranhense e advogado Márlon Reis, um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa e autor do livro “O Nobre Deputado”, prontamente criticou Flávio Dino nas redes sociais. De forma indireta, o ex-magistrado disse que “não está em curso uma criminalização da política, mas a responsabilização de corruptos. Isso não tem nada a ver com política.”
E disse mais: “agora corruptos de diversos partidos tramam abafar da Lava Jato como forma de salvar a “política”. Querem salvar as próprias peles.”
O governador tem sido alvo de pesadas críticas nas redes sociais por conta da postura que vem adotando em desfavor da Lava Jato.