16/03/2017

Preso suspeito de latrocínio contra empresário na BR-010, em Imperatriz


Ismael Vilhena foi preso no início da tarde desta quinta-feira (16).


IMPERATRIZ – Após algumas buscas, policiais da Equipe de Inteligência do 14º Batalhão da PM prenderam no início da tarde desta quinta-feira (16) o principal suspeito de ter matado a tiros o empresário Bento de Sousa, na BR-010, em frente a um viveiro, no perímetro urbano de Imperatriz. O crime foi por volta de 21h e o empresário morreu por volta de 23h30, na UTI do Hospital Municipal (Socorrão).
A prisão de Ismael Vilhena, 20 anos, se deu no Parque Alvorada II, na periferia da cidade.
O suspeito foi apresentado no Plantão Central da Delegacia Regional de Segurança onde foi autuado em flagrante segundo informou o delegado Praxisteles Martins, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Edson Celulari comemora retorno à TV após câncer: "Aí vem o Dantas!"


O ator estará na próxima novela das 21h da Globo, 'A Força do Querer'

Edson Celulari comemora retorno à TV após câncer | <i>Crédito: Reprodução/Instagram

Edson Celulari comemora retorno à TV após câncer | Crédito: Reprodução/Instagram
Após ser diagnosticado com linfoma não-Hodgkin em junho de 2016, Edson Celulari se prepara para retornar às novelas na próxima trama das 21h da Globo, A Força do Querer, escrita por Glória Perez. Nas redes sociais, o ator deixou seus fãs felizes ao comemorar o novo papel. "Aí vem o DANTAS",

No folhetim, que estreia dia 3 de abril, o Edson dará vida a um homem de negócios, pai da jovem Cibele, papel da atriz Bruna Linzmeye

MINISTROS DO TEME INVESTIGADOS PELA JUSTIÇA

Nova lista de Janot tem cinco ministros e cabeças do Legislativo

Procuradoria-geral da República pediu a abertura de 83 inquéritos contra parlamentares e ministros citados na megadelação da Odebrecht

Montagem Ministros
Na nova lista de alvos da Operação Lava Jato com direito a foro privilegiado, enviada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira, estão presentes pelo menos cinco ministros do governo do presidente Michel Temer. São eles: Eliseu Padilha (PMDB), da Casa Civil; Moreira Franco (PMDB), da Secretaria-Geral da Presidência; Gilberto Kassab (PSD), das Comunicações; Bruno Araújo (PSDB), das Cidades; e Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), das Relações Exteriores.
O pacote inclui ainda parlamentares de peso, como os presidentes do Senado e da Câmara, Eunício Oliveira (PMDB) e Rodrigo Maia (DEM), respectivamente. Também estariam relacionados os senadores Romero Jucá, Renan Calheiros e Edison Lobão, do PMDB; Aécio Neves e José Serra, do PSDB.
Além deles, também constam os nomes dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva e dos ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega. Como não têm direito à prerrogativa de foro, os seus casos devem ser remetidos à primeira instância
Os nomes são citados nas 320 peças encaminhadas por Janot ao STF por volta das 17 horas de hoje. Dessas, 83 são pedidos de abertura de inquérito, 211 declínios de competência, 7 arquivamentos e 19 outras providências, que podem ser mandados de prisão, busca e apreensão, colheita de novos depoimentos, quebra de sigilo, bloqueio de bens, entre outras diligências.
A nova lista, que é três vezes maior do que a primeira, enviada em maio de 2015, é baseada na delação de 77 executivos da Odebrecht. O relator da Operação Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, deve decidir nos próximos dias se instaura ou não as investigações. Devido a procedimentos burocráticos, as petições devem demorar pelo menos três dias para chegar às mãos de Fachin. 

MODELO DA PLAYBOY TA MIRA DA LAVA JATO

PF indicia ex-capa da Playboy na Operação Lava Jato

Modelo e ex-amante do doleiro Alberto Youssef, Taiana de Souza Camargo, foi indiciada pelo crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores


Três anos após receber um telefonema do doleiro Alberto Youssef avisando que havia caído na Operação Lava Jato, a modelo Taiana de Souza Camargo entrou na mira da maior investigação contra corrupção no país. Ex-amante do doleiro, Taiana foi indiciada pela Polícia Federal nesta segunda-feira pelo crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores.
Grande operador de propinas no esquema instalado na Petrobras entre 2004 e 2014, o doleiro é um dos primeiros delatores da Lava Jato. Youssef revelou pagamentos de vantagens ilícitas por empreiteiras a políticos, entre deputados, governadores e senadores.
m janeiro de 2015, Taiana foi capa da revista masculina Playboy. À publicação, ela contou que foi a primeira pessoa para quem o doleiro mandou mensagem, já na prisão da Lava Jato, em março de 2014. “Ele nunca mais me ligou depois daquela mensagem. Acho que ele primeiro pensou em se preservar. Fiquei magoada”, disse Taiana, na época.
O ex não mais apareceu para Taiana – até porque ficou preso em regime fechado por dois anos e meio –, e ela, por sua vez, não apareceu na Polícia Federal. Ao promover seu indiciamento indireto, a PF destacou as “inúmeras tentativas” de ouvir Taiana.
“Intimada em 3 de março de 2016, não compareceu pedindo para ser ouvida por precatória. Expedida carta precatória, não compareceu às oitivas marcadas para o dia 25 de julho de 2016, apesar da intimação. Em nova intimação para o dia 6 de outubro de 2016, obteve-se a informação que se encontrava no exterior. A carta precatória foi devolvida sem cumprimento. Taiana deixou o país dia 11 de julho de 2016, retornando dia 23 de dezembro de 2016”, afirma a PF.

Negócios

Relatório da Polícia Federal, subscrito pelo delegado Ivan Ziolkowski, aponta que o doleiro, “a título de doação, transferiu um apartamento em São Paulo e uma sociedade em um restaurante para Taiana de Souza Camargo” para ocultar seu patrimônio.
“Alberto Youssef mantinha um relacionamento com Taiana Camargo e transferiu diversos bens e patrimônio para ela a título de ‘presentes’. Além de quitar diversas despesas cotidianas de Taiana como condomínio e escola de seu filho, Youssef pagou para ela em 2011 um veiculo BMW 2007”, identificou a PF.
A declaração de Imposto de Renda de Ajuste Anual/Ano 2010 de Taiana aponta recebimento de 44 894,00 reais de Pessoa Física no Exterior. Em 2011, segundo o relatório, foram transferidos 62 991 mil reais à modelo. “Ainda em 2011, Taiana apontou na sua declaração anual um patrimônio total em 31 de dezembro de 2011 de 98 940,04. Chama a atenção, no entanto, que na declaração de 2012, declarou que seu patrimônio na mesma data de 31 de dezembro de 2011 totalizava 1 098 500,00 reais. Ao que tudo indica introduziu valor injustificado como Saldo em Giro e Domicílio para justificar o apartamento que recebeu de Alberto Youssef em 2012”, destaca o delegado.
O relatório destaca que o valor estimado do imóvel, atualmente, é 871 733,66. “Com as oscilações do mercado imobiliário experimentadas nesta década pode-se inferir que o valor declarado em 2012 foi compatível com a realidade”, aponta o delegado.
Para a PF, há “prova indiciária de má-fé” ao ocultar a origem do patrimônio. Segundo o relatório, Alberto Youssef declarou que a ex-amante recebeu a sociedade do restaurante Aracari “porque ele tinha restrições perante a Receita Federal, constituindo-se, portanto, Taiana, como pessoa interposta (laranja) na sociedade”.
“Evidentemente, Taiana tinha conhecimento das atividades ilícitas de Alberto Youssef, ou ao menos, era presumível que soubesse delas. Desta forma, havendo configuração clara da materialidade e autoria, pelos indícios apresentados, determino o indiciamento indireto de Taiana de Souza Camargo pelo crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores de Alberto Youssef”, escreve o delegado.
Na entrevista à Playboy, em 2015, Taiana relatou que, durante o namoro, tomou conhecimento de casos de corrupção envolvendo o doleiro, mas sucumbiu. “Cheguei a confrontá-lo. Mas ele disse que essas acusações eram isso, passado, e que eu estava sendo preconceituosa. Acabou me dobrando”, contou. A defesa a modelo ainda não se pronunciou sobre o indiciamento.
(Com Estadão Conteúdo)

CONDENADO POR 41 ANOS É PRESO

PF prende no AM um dos dez mais procurados pela Interpol no país

Carlos Eduardo do Amaral Pinheiro

Carlos Eduardo Amaral Pinheiro, foragido desde 2015, foi condenado a 41 anos de prisão por fraude a licitação, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha

Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira na cidade de Parintins (AM) um dos dez mais procurados pela Interpol (polícia internacional) no Brasil: Carlos Eduardo do Amaral Pinheiro, de 50 anos, é condenado em 2015 a 41 anos e quatro meses de prisão pelos crimes de falsidade de documentos, falsidade ideológica, uso de documento falso, fraude a licitações, crime de responsabilidade, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Ele ficará detido na Superintendência da PF no Amazonas.
Investigado na Operação Vorax, deflagrada em 2008 pela Polícia Federal, Pinheiro estava na Difusão Vermelha, lista publicada pela Interpol, e era procurado desde 2015, quando foi sentenciado pela Justiça Federal do Amazonas

DEPUTADO E EX-BBB JEAN WYLLYS RECEBE AMEAÇAS DE MORTE

Jean Wyllys relata ameaças de morte contra ele e sua família

O deputado do PSOL já havia recebido abordagens desse tipo, mas as últimas ligações o deixaram ainda mais preocupado


O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) afirmou que voltou a receber ameaças de morte. De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta terça-feira da Folha de S.Paulo, ele já havia denunciado abordagens feitas por telefone e email e vinha andando com agentes de segurança na Câmara. As últimas ligações, no entanto, deixaram o parlamentar mais assustado.

AGU Deltan Dallagnol É CUSADO POR LULA

Deltan sofre ‘retaliações indevidas’ de Lula, diz AGU

Ex-presidente acusa procurador de danos morais, baseado na entrevista na qual Dallagnol afirma que ele era o 'comandante máximo' da corrupção na Petrobras

Para a Advocacia-Geral da União (AGU), o procurador da República Deltan Dallagnol é vítima de “retaliações indevidas” por parte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A afirmação foi feita em contestação anexada ao processo movido pelo petista contra Deltan, em que Lula pede 1 milhão de reais de indenização por danos morais. O ex-presidente cita a emblemática apresentação em PowerPoint, em que o procurador o acusou de ser o “comandante máximo” do esquema investigado pela Operação Lava Jato.

Na avaliação da AGU, a ação de Lula pode comprometer “a independência e o funcionamento adequado do Ministério Público”, se autores de ações, como o procurador, estiverem “sujeitos a retaliações” dos acusados. Advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins afirmou, por meio de nota, que o processo movido não diz respeito à ação, “por mais estapafúrdia e frívola que seja”, mas, sim, pelas suas falas transmitidas pela televisão, em uma questão fora das suas atribuições.
Martins contesta, também, o fato de Dallagnol ser defendido pela AGU, justamente por não considerar que a acusação esteja dentro das atividades profissionais do procurador. O órgão público alega que defende Deltan a pedido dele, com base em lei que autoriza agentes da administração pública federal a contar com a defesa dos advogados da União. Para a AGU, a ação trata das atribuições de Dallagnol.

Reforma da Previdência não vai mexer na aposentadoria dos Parlamentares

Reforma da Previdência não vai mexer na aposentadoria dos Parlamentares


Desde que foi apresentada, os deputados já apresentaram 146 emendas ao projeto da Reforma da Previdência. 
Uma delas é a Emenda nº 24, apresentada pelo deputado federal Carlos Eduardo Cadoca (PE),  que estabelece uma espécie de “regra de transição” específica para proteger a aposentadoria de parlamentares que já contribuem para o Plano de Seguridade Social dos Congressistas, a ser alterado pelo texto da reforma.
A emenda garante que os maiores de 54 anos e aqueles que já tiverem cumprido o tempo de ao menos um mandato – quatro anos para os deputados, oito anos para os senadores – não serão afetados pela reforma. 
Os parlamentares permanecerão com tempo de contribuição necessário de 35 anos. 
O Plano dos Congressistas estabelece que o parlamentar que fizer a contribuição voluntária durante 35 anos garante o recebimento vitalício de um salário integral, hoje em 33,7 mil reais por mês. 
É exatamente por isso que os políticos querem tanto a tal Reforma. Exatamente para que o trabalhador passe a sustentar mais e garantir a aposentadoria gorda dos parlamentares. 
Com Revista Veja

O detalhe que afundou de vez as chances de Lula em 2018


O verdadeiro Deus LulaO PT diz que Lula disputará a eleição de 2018. Algo muito pouco provável, mas mesmo se isso acontecer, um detalhe publicado por Eduardo Bolsonaro, acabou com as chances do petista, caso ele dispute. 
A observação merece o destaque. Em depoimento na justiça de Brasília, Lula não soube afirmar para o juiz, quanto ele ganhava. Isso mesmo, Lula não soube dizer quanto recebia por mês. 
Acontece que alguns jornais noticiaram esta semana, que Lula está preparando um plano econômico para o país. 
Ora, se o sujeito não é capaz de saber quanto ganha, como é que administrará o dinheiro de um país inteiro ?
Definitivamente, mesmo que dispute, Lula não chega nem no segundo turno. 

EDUCAÇAO EM SÃO ROBERTO MA

DESTAQUE  /  POLÍTICA Acabou o encanto pelos professores? Nas eleições de 2016, os professores foram peças fundamentais na campanha q...