Postagens

Mostrando postagens de Março 15, 2017

Paralisações NAS principais cidades do País

Imagem
Paralisações afetam transporte público das principais cidades do Paíscom Estadão Conteúdo, Da Redação



As principais capitais brasileiras amanheceram nesta quarta-feira, 15, com  parte dos serviços públicos de transporte afetada por uma paralisação  contra as reforma da Previdência. Em São Paulo, o metrô passou a  funcionar parcialmente a partir das 7h e os ônibus só começam a  circular às 8h. No Rio, os trens operam normalmente, mas os ônibus  não saem às ruas. Há atos previstos em quase todas as capitais. Manifestantes também bloqueiam rodovias e avenidas em protesto.  A Rodovia Presidente Dutra tinha, às 7h, bloqueio da pista principal por

MANIFESTAÇÃO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Imagem
Manifestação contra reforma da Previdência reúne 10 mil pessoas em Brasília Estadão Conteúdo 

Milhares de manifestantes protestam desde a manhã desta quarta-feira, 15, na
Esplanada dos Ministérios, em Brasília, contra a reforma da Previdência. Segundo
a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), o ato reúne cerca
 de 10 mil pessoas. Os dois sentidos do Eixo Monumental foram interditados pela
 polícia, entre a Catedral e o Congresso. Um grupo de manifestantes espalhou cruzes em frente ao Congresso para simbolizar
 pessoas que vão morrer sem poder se aposentar, caso a reforma seja aprovada.
A proposta do governo Michel Temer exige que os trabalhadores da iniciativa privada
e do setor público contribuam por 49 anos para o Instituto Nacional do Seguro Social
(INSS) para obter aposentadoria com valor integral. Na madrugada, o Ministério da Fazenda foi invadido por manifestantes, por volta das
5 horas. Segundo o Movimento Sem-Terra (MST), 1.500 pessoas participaram da
ocu…

MARANHÃO É O 7ª EM ICMS

Imagem
Maranhão é um dos sete estados com menor ICMS sobre energia, combustível e telefoniaPublicado em 15/03/2017 às 07:01 por John Cutrim







Durante entrevista à Rádio Timbira, o secretário da Fazenda, Marcellus Ribeiro, destacou que o estado está entre os que praticam menor tributação em alíquota de energia e telefonia, após o ajuste do Imposto sobre as Operações de Circulação de Mercadorias e Serviços de Transportes e Comunicação (ICMS). “O ajuste no Maranhão foi moderado, visto que 20 estados da Federação ainda possuem alíquotas mais elevadas. Ele permitirá que o Governo mantenha seu nível de investimentos em importantes áreas, como educação, saúde e infraestrutura”, explicou o secretário. Segundo o gestor da Fazenda, o pacote de alteração das alíquotas de ICMS aprovado pela Assembleia Legislativa foi decorrente da queda do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil e na consequente diminuição dos repasses federais, que fez com que só o Maranhão deixasse de receber cerca de R$ 1,2 bilhões nos ú…