RUA 7 DE SETEMBRO, SÃO ROBERTO-MA

06/03/2017

Comerciante que cobrava dívida espanca mulher grávida que perde o bebê

Comerciante que cobrava dívida espanca mulher grávida que perde o bebê
Identificada como Maria, a mulher perdeu o bebê depois de ser espancada por uma comerciante em Sátiro Dias, no interior da Bahia.
A jovem estava grávida de 5 meses e ficou internada no hospital municipal durante o carnaval para se recuperar do aborto. 
Segundo informações do Extra, o espancamento foi motivado por uma dívida. A agressão foi registrada em vídeo, compartilhado nas redes sociais ao lado de mensagens de indignação de internautas.
Segundo investigadores da Delegacia de Sátiro Dias, apesar de relatos e denúncias de moradores, a vítima ainda não registrou queixa formal contra a agressora. 
Os agentes esperam a mulher na tarde desta segunda-feira, mas ainda não sabem se a vítima estará recuperada do aborto.

TECNOLOGIA AJUDAR NO TRATAMENTO DE SAÚDE MENTAL

Realidade virtual pode ajudar a tratar problemas de saúde mental

Realidade virtual pode ajudar a tratar problemas de saúde mental

Os óculos e capacetes de realidade virtual costumam ser associados a videogames e diversão, mas as empresas também estão trabalhando para que eles possam ser usados em terapias de saúde mental, para tratar fobias, ansiedade ou vícios.
Algumas fobias, por exemplo, podem ser tratadas com a exposição gradual em um ambiente virtual de um paciente ao seu maior medo, seja aranhas, viagens de avião ou espaços fechados.
A TeleSoftas, uma empresa lituana que desenvolve aplicativos móveis, acredita que essa terapia de exposição pode ser facilmente realizada na sala de um profissional de saúde usando dispositivos de realidade virtual.
“Com a realidade virtual, você pode criar terapias audiovisuais em um ambiente seguro para os fóbicos”, disse o CEO da empresa, Algirdas Stonys, à AFP no Congresso Mundial de Celulares, em Barcelona, ​​a maior feira anual da indústria telefônica.
Assim, por exemplo, alguém que tem medo de falar em público seria colocado diante de uma plateia em uma sala cheia de pessoas, virtualmente.
A TeleSoftas acaba de receber financiamento da União Europeia para desenvolver aplicativos de saúde mental para óculos de realidade virtual, em colaboração com acadêmicos.
A Psious, uma start-up espanhola, também está trabalhando em um campo semelhante.
As terapias de exposição são projetadas para encorajar o indivíduo a entrar em situações temidas, seja no mundo real ou através de exercícios imaginados.
“Mas nós pensamos que nesta era digital, tinha que haver algo mais”, disse o CEO da Psious, Xavier Palomer Ripoll.
Criada há três anos porque um dos seus fundadores tinha medo de voar, a empresa desenvolve aplicativos para psicoterapeutas, que podem baixá-los e usá-los em dispositivos de realidade virtual.
O profissional deverá, então, escolher um ambiente adequado.
Por exemplo, uma vez equipada com o dispositivo, uma pessoa com medo de altura pode ser colocada virtualmente em um elevador para subir até o topo de um arranha-céu.
Usando um computador, o psicoterapeuta pode fazer o elevador subir cada vez mais alto, ou tornar o piso transparente para aumentar a dificuldade do exercício.
O profissional também pode avaliar o progresso do paciente observando, por exemplo, se este é capaz de olhar para baixo.
A Psious arrecadou cerca de um milhão de euros em 2015, e fornece a tecnologia para cerca de 600 médicos, principalmente na Espanha.
Paralelamente, a empresa está realizando nove estudos clínicos com universidades para obter dados sobre a eficácia das terapias a longo prazo.
A TeleSoftas, enquanto isso, espera poder eventualmente oferecer ambientes virtuais para tratar transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático, alcoolismo ou tabagismo.
Várias start-ups americanas também estão trabalhando neste tipo de aplicativos.

JUIZ NEGA A SER INTERROGADO POR VÍDEO CONFERÊNCIA

Juiz nega pedido de Lula de depor por videoconferência

O juiz federal Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal, em Brasília, negou ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta segunda-feira, 6, ser interrogado por meio de videoconferência. O petista havia solicitado ao magistrado para que fosse ouvido em São Bernardo do Campo (SP). Lula será interrogado em 14 de março, às 10h, na sede da Justiça Federal de Brasília.
São réus nesta ação, além do ex-presidente Lula, seu amigo, o pecuarista José Carlos Bumlai, o ex-senador Delcídio Amaral, o banqueiro André Santos Esteves, o ex-assessor de Delcídio, Diogo Ferreira Rodriguez, o advogado Edson Siqueira Ribeiro Filho, e o filho de Bumlai, Maurício Barros Bumlai. Todos são acusados de agirem irregularmente para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.
O interrogatório de Lula estava marcado para 17 de fevereiro. Após a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia, mulher do petista, o juiz adiou o depoimento do ex-presidente para 14 de março.
“Este Juízo, dessarte, tem atendido aos pleitos das defesas desde que dentro de suas possibilidades técnicas e da ausência de prejuízo ao andamento processual. Todavia, não poderá acolher postulação que envolva logística fora de suas capacidades, a par da indisponibilidade de videoconferência no dia 14/03/2017 com São Paulo e com São Bernardo do Campo, conforme certificado pela Secretaria deste Juízo (fls. 4149-51), e que imponha ao retardamento de seu curso regular desta ação penal, ressaltando-se que os sujeitos do processo devem cooperar entre si para que se obtenha, em tempo razoável, decisão de mérito justa e efetiva (artigo 6º do Código de Processo Civil)”, anotou o juiz.

1,7 MILHÃO DE CRIANÇA MORRE POR ANOS

OMS: poluição mata 1,7 milhão de crianças por ano

OMS: poluição mata 1,7 milhão de crianças por ano
Mais de um quarto das mortes de crianças com menos de cinco anos pode ser atribuído à poluição ambiental, indica a Organização Mundial da Saúde (OMS) em dois relatórios divulgados nesta segunda-feira.
A cada ano, os riscos ambientais – poluição do ar, fumo passivo, água contaminada, falta de saneamento e higiene deficiente – causam a morte de 1,7 milhão de crianças menores de cinco anos anos no mundo, aponta a OMS em um comunicado.
Entre elas, 570.000 crianças morrem de infecções respiratórias (como, por exemplo, pneumonia), devido à poluição do ar interior e exterior e ao tabagismo passivo, e 361.000 outras morrem de doenças diarreicas, devido à falta de acesso a água potável e meios de higiene e saneamento básico.
“Um ambiente poluído é mortal, especialmente para crianças muito novas”, lamenta a Dra. Margaret Chan, diretora-geral da OMS, citada no comunicado.
“As crianças muito novas são particularmente vulneráveis ​​à poluição do ar e da água, porque seus corpos e sistemas imunes ainda estão em processo de desenvolvimento e seu corpo, incluindo suas vias aéreas, são menores”, acrescenta.
Segundo a OMS, muitas das doenças que são as principais causas de mortes de crianças com idade entre um mês a cinco anos – diarreia, malária e pneumonia – poderiam ser evitadas através de intervenções “simples e eficazes para reduzir os riscos ambientais, tais como o acesso à água potável e ao uso de combustíveis limpos para cozinhar”.
A OMS explica que, por exemplo, as mortes por malária poderiam ser evitadas pela redução do número de criadouros de mosquitos ou cobrindo os reservatórios de água.
Novos perigos também ameaçam a saúde das crianças.
Assim, os novos riscos ambientais, como resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos – como telefones celulares usados – que não são descartados de forma apropriada ou reciclados, expõem as crianças a toxinas que podem levar à diminuição da capacidade cognitiva, déficit de atenção, danos nos pulmões ou câncer, de acordo com especialistas.
Segundo a OMS, a quantidade de resíduos eletrônicos e de equipamentos elétricos terá aumentado em 19% entre 2014 e 2018, atingindo 50 milhões de toneladas.
Por sua vez, as mudanças climáticas elevam as temperaturas e os níveis de dióxido de carbono, que promove a produção de pólen associado com o aumento das taxas de asma em crianças.
Em 2016, a OMS já havia indicado que quase um quarto das mortes em todo o mundo, entre todas as populações, resultava de causas relacionadas ao ambiente, indo da poluição aos acidentes rodoviários.

Morre José Clarindo ( Zeza)

Morre nesta manhã em São Roberto Jose Clarindo da Silva,por volta das 10;00 Deixa 13 filhos 8 mulheres e 5 homens e esposa e 27 netos e 1...